27 de out de 2009

Sou incompleta...
vejo as pessoas unidas...
em instantes... eu percebo
foram feitas uma para a outra...
Onde encontro alguém assim?
Que me preenche
Que sinta a vida estranha
movimentando sobre mim
Passando diante dos meus dedos
guiando-me para lugar algum?

Onde...encontro Deus...alguém como eu????

25 de out de 2009

Será que ser poeta é sentir-se perdido assim?
Não ter certeza de nada...
Ou não ter vontade das coisas responder
Será que ser poeta é olhar o mundo de fora
é sentir tanto e de repente o vazio ruir

Ser poeta...
Me consome
me desconecta de mim

15 de out de 2009

De repente...

É de repente...
Os delírios que cresce na alma
A noite que adentra e apaga o dia tumultuado
A mão doce e gentil do filho amado
É de repente...
Que tudo fica mais calmo
É só deixar os momentos serenos entrar
deixar a porta do coração aberto
permitir que um sorriso cative
que um olhar denuncie
É amor... É amor...que quer chegar...

É tudo tão de repente...
Em um instante
tudo muda... tudo enlouquece...
tudo se perde...

É tudo tão de repente...
aqueles encontros que param de acontecer
aquele sentimento que não se deixa crescer

É de repentemente
que o medo afugenta todas as belas coisas
assusta a emoção
e somente se escuta a voz da razão...

É de repente ....
que se perde as melhores cenas da vida...
Os melhores instantes que não se permitiu sentir...
em minutos....em segundos...
que tudo vai embora
sem sequer se despedir...

De repente .............Assim....