14 de nov de 2009

Minha mente...

É um emaranhado de pensamentos
Uma insanidade de sensações
um holocausto de sentimentos

Faz tempo que me busco e não entendo
viver assim...
Acordar...padronizar...perfume com alcool,
tinta no rosto com cor de pele pra esconder qualquer defeito
como se todos fossem perfeitos...
Roupa assimétrica...
Bermuda de homem
saia de menina
batom, não uso mas tem tantas que se "emelecam"
que vida regrada
que vida seguida
que robôs comandados por um ritmo desconhecido
O que eu quero ser quando crescer?
que se foda !
eu quero é viver
Mas como?
Não sei
Só quero viver
Tão logo perco a vida...tão logo morrerei
e do que serei lembrado?
Funcionário do ano?
FIlho exemplar?
os legais não tem graça
os quietinhos são frustados
os bonitinhos são vazios
O que eu quero é viver
foda-se se for pra vender coco na praia
ou morar em Peruíbe vendendo missanga
eu quero vida
não me importa como vai ser
Quero o hoje
O agora...
cansei de trem lotado..metrô abarrotado...
cabelos mal tratados..
Sorrisos forçados
roupas padronizadas
uniformes do dia-a-dia
adesivo pra esconder o piercing de nariz
Sorriso metrado
Gargalhada contida
Eu quero vida
Foda-se o meu vizinho
meu som vai ficar bem alto
padrões...??? padrões???
Eu não sou uma máquina...
não sou parte de um sistema de formigas
Eu tenho desejos... tenho loucuras... quero o mundo...
Eu quero vida!
A MINHA VIDA...
Vou virar... já sei ....mendingo...
falar sozinho... sorrir á toa... pedir um pouquinho de 51...
andar maltrapilho...sentar no muro proibido...
molhar a bunda no chafariz em dia quente
em dia fervente...
vai ver eles tomaram a pílula certa... e veem o mundo como ele é...
e agora riem da gente...
que somos meros otários seguindo padrões...
seguindo regras... seguindo consumos
dentro de um plano...dentro de um sistema....
com uma falsa liberdade e uma frágil personalidade....

vai ver eles encontram a porta do caminho...
e nós estamos longe de encontrar essa saída...

Porque eles são poucos e nós somos tantos...
tantos perdidos...e muitos covardes !!!

27 de out de 2009

Sou incompleta...
vejo as pessoas unidas...
em instantes... eu percebo
foram feitas uma para a outra...
Onde encontro alguém assim?
Que me preenche
Que sinta a vida estranha
movimentando sobre mim
Passando diante dos meus dedos
guiando-me para lugar algum?

Onde...encontro Deus...alguém como eu????

25 de out de 2009

Será que ser poeta é sentir-se perdido assim?
Não ter certeza de nada...
Ou não ter vontade das coisas responder
Será que ser poeta é olhar o mundo de fora
é sentir tanto e de repente o vazio ruir

Ser poeta...
Me consome
me desconecta de mim

15 de out de 2009

De repente...

É de repente...
Os delírios que cresce na alma
A noite que adentra e apaga o dia tumultuado
A mão doce e gentil do filho amado
É de repente...
Que tudo fica mais calmo
É só deixar os momentos serenos entrar
deixar a porta do coração aberto
permitir que um sorriso cative
que um olhar denuncie
É amor... É amor...que quer chegar...

É tudo tão de repente...
Em um instante
tudo muda... tudo enlouquece...
tudo se perde...

É tudo tão de repente...
aqueles encontros que param de acontecer
aquele sentimento que não se deixa crescer

É de repentemente
que o medo afugenta todas as belas coisas
assusta a emoção
e somente se escuta a voz da razão...

É de repente ....
que se perde as melhores cenas da vida...
Os melhores instantes que não se permitiu sentir...
em minutos....em segundos...
que tudo vai embora
sem sequer se despedir...

De repente .............Assim....

28 de set de 2009

Talvez...

Sinto-me tão sozinho
Olho ao redor e nada me diz
O que devo fazer aqui
Dentro de poucos segundos talvez algo possa acontecer
E de repente posso descobrir um sentindo pra seguir
Mais agora neste milésimo de solidão
Quero entender apenas o sentido pra viver
Vejo ao redor
Tanta tempestade a se criar
E a bonança do teu olhar não vem me acalmar
Escuto os raios enlouquecer pelo céu escuro
Não me detenho com a chuva intensa
Ando vagando feito louco
Pela noite fria
Ganhando um pouco de sossego no meu espírito
Atormentado por não saber o que destrói tanta vida
Hoje nem perto, nem longe, encontro a paz.
Somente coroa a existência vazia
Nem quero pensar
Porque indeciso me encontro
Impossível não buscar razão de tudo
Fraquejo ao me deparar
Que nada responde ao que anseio
Terei que aceitar
A tempestade enlouquente
Teu riso ausente
Ir-me
Cabisbaixo
Pequeno
Sem questionar
O que me trouxe até aqui
Ir-me sem rumo certo neste melancólico horizonte

25 de set de 2009

O SONHO

Não sei onde eu navego
De onde vem essas nuvens negras
Não sei porque o mar está tão calmo
Como se enrijecesse morto
sem razão de expulsar meu barco lento
Não sei porque meus pés não alcançam a terra
Se o mar não se incomoda com minha partida
Não sei porque não existe nenhum sopro de sonho
Trazendo a turbulência....
A brisa suave
Dias cinzas...dias perdidos e loucos
Onde encontro alguém que me salve
E faça o Sol sair?
Que faça a noite cair?
E o cenário desse sonho mexer?

Não sei... vou vagando inerte por aí...
Se encontrares por favor... fale de mim..
Que busco um sopro...
Um sopro de sonho pra viver...

21 de set de 2009

mais do mesmo...

Eu peguei o caminho da contramão
Ando por estradas tempestuosas longe do Sol
longe da vida...
Eu peguei a estrada sinistra
Onde não encontro a saída...
Eu velei tanto esse amor
Quando lembro do seu riso tudo acaba em mim

Eu peguei o atalho da dor
Peguei o caminho da solidão
Seu rosto não vem mais me iluminar

Sigo por uma estrada nebulosa
Sem inspiração mais uma vez...

Sem saber aonde devo me esconder
dessa mesmice dor de amor...

Nem sei...

Nem sei quantas vezes já me perdi...
Nem sei quantas vezes desisti...
Me joguei ao chão e deixei o soluço ecoar..
Nem sei quantas vezes amei intensamente e tão logo curtir a solidão
Nem sei quantas vezes me arrependi...por ter dito isso ou aquilo...
Nem sei quantas vezes aquela música repeti...e nada voltou nem meu coração...
Nem sei quantas vezes quis amar... quantas vezes quis recomeçar...

Hoje apenas sei...
Que já não quero mais tentar...
Abrir o peito e me ferir...

Hoje sei
Que não aguento mais...
A vida escoou pelos meus dedos...
não restou nada mais de mim...

13 de set de 2009

Vício...




Seus olhos azuis
São a fonte inesgotável de vida que preciso pra sobreviver
É de onde tiro a minha vitalidade...
o meu anseio de continuar...
É onde eu me perco e não sei como me encontrar
e no fundo não quero me achar...
Porque é nesse paraíso que desejo me prender...
Por todas as vidas que eu viver...

Seus olhos azuis
me decifram lentamente...
me conduzem por caminhos serenos e felizes...
ando em nuvens... guiada por suas mãos de anjo
por seu olhar envolvente...e seu calor apaixonante...

Seus olhos azuis...
Quando encontra os meus...
Faz um elo perfeito..
E desse vício não quero me separar...
quero entrelaçar-me
e vagar para dentro desse teu olhar
ficar pra sempre admirando até o dia acabar
o mundo ruir
a noite chegar...
a vida sucumbir

Eu só quero antes então...que tudo se acabe...
ficar quieta...inerte...
....olhando o azul dos olhos seus...de encontro os meus...

12 de set de 2009

Eu sei que é você...

Ás vezes acho que não vou aguentar essa longa espera
que em algum momento vou fraquejar
ajoelhar e brigar com Deus..

Ás vezes acredito que não vou conseguir segurar o choro..
abafar o grito.. esconder o soluço...
que vou correr em sua direção pedindo volta pra mim...

me veja ... me escute... me ajude...

Ás vezes sinto que o coração vai parar
somente pra não sentir mais dor
aniliquilando esse amor..

Ás vezes penso que as lágrimas não vão parar de cair
que eu não vou ter forças no final
que seus braços não irão me alcançar
e nem seus lábios os meus...

E mesmo diante de tantas incertezas...
No canto me esquivo..
e procuro uma lembrança sua...
Para me trazer um instante de vida...
e me deixar um pouco mais forte...

Fecho meus olhos...
Encontro seu rosto tocando o meu...
Suavizando meu mundo...
Seu riso inocente no meu ouvido...
anunciando o nosso amor eterno
Sinto seu abraço forte em volta de mim...
Protegendo-me das tristezas do passado...
espantando o meu medo
dando-me paz
enchendo meu peito
de alegria e vida...

Mas só ás vezes
Somente ás vezes...
Como nesse segundo...
Eu sinto que não vou aguentar
....essa espera ....por sua volta...

Prévia...

Ando sem inspiração
O dia nasce... o dia morre...
a noite adentra... o sono congela...
o frio domina... a Lua irradia...
Mas nada clareia uma palavra de sentimento...
No peito... o coração não reage...
nem com a dor...
...e nem a falta de amor...
Não sei onde desistir de buscar o limite de viver...
com suas andanças sem rumo...
com seu caminho certo e errado...
com suas loucuras intermináveis...
gargalhadas ensurdecedoras...

Não sei por onde ficou metade do que eu era...

25 de ago de 2009

No fim...

Ele olhou... olhou...
Mas não conseguia saber o que era...
Seus grandes olhos curiosos...
admirava aqueles pulos tortos e as intensas cores ...
Cambaleando tentava se aproximar...
O que será que o encantava?
Que o fazia pelas parede escorar ...
tentando manter seu velho corpo ereto...

Um pequeno e frágil inseto?
Uma borboleta caída ao chão com suas asas cortadas?
Era o que os meus olhos alcançavam...

Seu sorriso tolo e ingênuo brotava nos lábios...
Eu de longe...
Com minha tela e minhas tintas...
Parei diante do que via...
O esforço era imenso...
Seus passos lentos... guiados por suas calejadas mãos que de pé o mantinham...

Com muita dificuldade ele se abaixou e pegou o inseto semi-morto
Empolgado ... perdeu o equílibrio e caiu ao chão...

Eu pensei em ir ajudá-lo...
Exitei...
Ele segurando-se com uma das mãos apenas...sentou-se e se ajeitou...
Empurrando de si a poeira que subia...

Na outra mão onde tinha deixado o inseto
Estava cerrada...
Balançava a cabeça com medo do que viria...

Sua expressão era fria...distante ... e solitária...

Meus pincéis desenhavam aquele semblante triste e perdido...

Ele ficou imóvel durante muito tempo....
Como se soubesse que era meu modelo vivo....

Naquela quietude...
Eis que ... ele sentiu algo em sua mão...
Pois despertou da inércia... do seu silêncio mórbido

Levou sua mão pra perto do seus olhos...
E calmamente abriu-a...

A borboleta o olhava... era o que eu notava...
Estava distante mas tinha certeza....que havia algo extraordinário acontecendo ali...

Seu sorriso ressuscitou nos lábios...

E acho que os dois se abraçaram mutuamente

Compartilhando seus limites... Seus últimos dias de vida juntos...

gratos um ao outro por não partirem sozinhos....

Pintei incansavelmente...

A visão desse momento raro...

O reencontro do homem com seu lado menino...

E a natureza de braços abertos para recebê-lo...

Um momento único e puro ...
Um instante de paz....amizade.... e despedida...

23 de ago de 2009

Poesia Morta

Não há poesia em mais nada
Não existe o toque gentil no rosto
Um momento neutro de olho no olho
Não existe troca de promessas
De amor eterno
A vida perdeu a poesia
Inundou-se no dia a dia
Vago, inerte sem sentindo
O amor rendeu-se a modernidade
Troca de juras
Restou no email
De mensagens encaminhadas
A poesia perdeu a graça
A poesia vazou para o passado
Prendeu-se no tempo
Mergulhou no vazio
Ficou careta
Ficou ultrapassada
Ficou morta
E as vezes
Vagamente lembrada
Nos poucos poetas
Que ainda persistem
Escondidos nos romances de sonhos antigos
Relutando desesperados
Buscando trazer a vida
Momentos de magia
A paixão pelas palavras com sentimentos
O encontro pessoal
Tentando com frases de sangue
Banir o amor virtual
Tentando reviver
A poesia
Suas falas
Suas rimas
Mas não resta muita esperança
Poucos ainda sentem sua falta...
Poucos sonham com a sua volta....
A poesia já sabem... com dor no coração e lágrimas na alma....
naufragou e agora apenas vive nas suas lembranças.....

Manto da Sabedoria

Eram duas almas lindas abraçadas num puro delírio poético
Eu poderia ficar ali
Dias e dias contemplando
Aquele inspirador amor
Com meu lápis apontado e minha folha branca
Poderia e fiquei
Parado e quieto
Admirando cada longo beijo cada gesto meigo...
Enfeitiçado por cada momento lento...
Extasiado de euforia...
Por sentir no peito...
Um amor puro... inocente e verdadeiro...

Meu bebê

Chego em casa
Depois de um dia turbulento
Com mil pensamentos
Cheia de cansaço e pouco caso
E de repente
Escuto uma voz fina e inocente
Chamando meu nome
Me roubando um sorriso
Me envolvendo de um amor sincero
As névoas negras do dia longo e frio
Abandonam completamente meu espirito
Me agacho e abraço aquele corpinho indefeso
Envolvo no mais gostoso calor
Sinto aqueles bracinhos pequenos
Comprimindo meu pescoço
E depois desse breve abraço meigo
Sinto as mãozinhas acariciarem meu rosto
Tirar da minha testa todos os meus desgostos
E suavemente arrumando os meus cabelos
Dizendo palavras incompreendidas
Trocando sílabas
Falando numa velocidade tão linda
Com aqueles dentes pequenos
Eu só querendo parar o tempo
E ficar ouvindo essa voz tão fina
Que me aquece por inteiro
Me leva há um mundo de flores perfumadas
De jardins encantados
De dias sempre ensolarados
Tudo deixa de ser sem cor
O coração bate feliz no peito
E os olhos grandes e azuis da minha pequena Patrícia
Me toma de um sossego brando e verdadeiro
Assim enfeitiçada por aquele pedacinho de gente
Aperto mais uma vez contra o meu ser
Lhe beijando a face...
Levo-a para dentro
E fico sentada ouvindo suas histórinhas
Do seu dia de brincadeiras no parque
Do dia que ficou de noite de novo
Do bicho-papão no canal de TV
Do brinquedo barulhento que parou de funcionar
Da Barbie que sumiu
Do tênis que ficou preso no escorregador
E de inúmeras coisinhas
Que eu não entendia
Mas fiquei ali...
Ouvindo cada pedacinho contado
Cada palavra sem sentido
Até o sono lentamente lhe fazer a boca abrir
fechar suas pálpebras
Fazendo-a escorregar para o meu colo
Aconchegando sua pureza em mim
Faço um último carinho
Antes de colocá-la no berço
Sorrio
Pela graça recebida
Por minha magnifica família
Respiro fundo
Espanto o mundo
E esqueço sempre ...
Todos os defeitos e fracassos da minha vida...

Saudades eternas

Lembro-me da última vez que te vi
Tanta incompreensão, palavras imperfeitas
Você diante de mim.. tão linda...
Com os olhos marejados de lágrimas
Me fazendo perguntas...
Quanto tempo já passou
Tanto choro já calei
Tanta saudade já levou
Em cada lembrança um pedaço de mim
Lembro-me dos anjos
Em meu ouvido dizendo
Abrace-a.... conforte-a
Ignorei o aviso de despedida
Vir-te descer as escadas
E ir embora pra sempre da minha vida
Não restou um Adeus
Não restou mil desculpas
Um apenas eu te amo
Ficou o vazio
Que o tempo não sela
E a ferida não cicatriza
Sangra os meus erros
Jorra os nossos desencontros
Queria ter amado mais
Ter protegido como devido
Em todos os sentidos você!
Os dias se vão
A dor persiste forte e feroz
Ao anoitecer...
Olho em volta no meu quarto
Buscando um pouco de seu brilho
Não encontro nem um raio de luz
Estou sozinha olhando para o teto
O vento sussurrando a madrugada triste e fria
Prendo o choro que teima em emergir
Querendo gritar...ensurdecer-me de saudades
Tento lutar e continuar...
Para um dia finalmente te reencontrar...
Mais tem dias... tem noites...
Que tudo parece perdido
Nada consegue amparar-me
E nesse segundo...
Eu queria apenas fechar meus olhos
Entorpecer-me da morte...
E somente por esse milésimo te vê...te ouvir
Só uma única vez...
Para dizer o que deixei escapar...
O que neguei-me a te confessar...
Te amo e para todo resto da minha vida
. ...Vou te amar...

Como?

Como se espera que eu prossiga
Sabendo que o dia clareia e não vem inspirações de um amor eterno?
Que toda essa baboseira desenhado em versos e músicas mentirosas
Não passam de ilusões poéticas que servem para invadir a alma e propagar sofrimento de sonhos irreais?

Como posso deixar que essa tola esperança ainda continue no meu peito
Me alimentando de coisas imbecis e impossíveis?

Como posso escrever palavras apaixonantes senão me acontece isso?
Se tudo se esquiva do meu peito?
Se minhas palavras são só frases prontas de idiotas lembranças?
Criadas em momentos de copo transbordando da mais gelada cerveja?
Com risos empolgantes
Álcool no sangue
Tudo uma imaginação de noites frias, noites quentes, noites vazias

Como posso tentar me achar se não sei mais que caminho quero seguir?
Se a escuridão vorazmente me deixa com o olhar perdido?

Não posso buscar mais sentido
Não quero mais palavras fantasiosas
Não quero mais rimas e estrofes
Não quero mais Fé no amanhã
Não quero mais meus pensamentos, meus delírios

Quero apenas minha inércia
Quero apenas o único sentimento que existe na vida...

O SILÊNCIO...

16 de ago de 2009

É isso ai...

Eu não quero seu olhar longe do meu...
Mas sei que ele não encontra o caminho de volta...
Eu não quero me despedir dos nossos momentos
Tão simples e serenos...
Mas eles cada vez ficam mais distantes
Perdidos na memória..
Eu não quero que você se despeça de nós dois
Do que tivemos...
Mas sinto que a despedida já aconteceu...
E eu ainda não disse Adeus!
Eu não quero escrever essa saudade...
Mas ela cresce e já não consigo conter...
As palavras formam... se juntam... e me mostram...
Teu sorriso longínquo e sua risada em algum lugar no passado.
O futuro vem tão incerto.
O presente é tão vazio
Agora nem o sono me consola...
Nem as lágrimas me acalmam...
Você se foi... e eu ainda não sei...
o que farei agora com tantas lembranças de nós dois!

7 de ago de 2009

Errei... e confesso!

Sabe...
Eu acho que andei exagerando...
A minha descrença foi tão imensa que me fez perder o rumo da conversa...
Encontrar alguém que me faz bem...
Me faz sorrir espontaneamente...
E me sentir especial...
É algo surreal.. num mundo cheio de erros...
de tolices e vacilos...
Deixar isso sair das minhas mãos sem ter chance alguma de agarrá-lo
é desumano e cruel...

Eu errei confesso!
Errei em demonstrar tanto descaso...
Em atender ligações alheias ao nosso momento...

Errei por não ter desarmado um pouco...
Por não te dizer palavras mais brandas ...

Errei em não me aproximar do seu abraço!

Eu sei gostar de alguém!
Eu sei sentir isso também!
Sei o que é devido... responsabilidade... carinho e respeito!

Eu acredito em fidelidade... em sentimentos duradouros...
Acredito na paixão verdadeira... no amor eterno...

Não quero desistir... não quero "deixar pra lá"...
nesse mundo caótico... sei que nós dois não somos por acaso...
Um evento do destino... um dia de passagem... uma estação ...
uma parada...um momento perdido...

Eu errei confesso!

Assumo minhas mancadas... minha teimosia...
O mundo mostrou-me coisas horriveis e isso não deveria ter adentrado tanto meu coração...
Mas invadiu-o... tornando-me intolerante... e vazia...

Eu confesso... confesso quantas vezes necessário for...
Confesso que ... deveria ter dito algumas palavras ... me explicar...
Não deixar ao léu...

Confesso que tinha escolhido você... que queria tão somente você...

Mas as coisas simplesmente me escaparam...
Eu nada disse... nesse mundo de loucos... nesse mundo de tão poucos verdadeiros...reais...
Não acreditei que éramos um para o outro mais que conversas insanas de msn... éramos e podíamos ser mais...

Simplesmente especiais...

Eu errei... errei e confesso!

5 de ago de 2009

Hoje

Hoje
Eu não vou me esforçar
Nem tampouco trabalhar insanamente
Hoje
eu não vou dar idéia pra essa gente gorda
Nao vou cumprimentar ninguém que não toma banho há séculos por educação
hoje
eu nao vou tirar o fone do ouvido
pra escutar chefe chato esperando o elevador só pra ser simpático
Hoje
não vou subir de escada pra evitar aquele papo de otário
Simplesmente vou ficar com minha MPB
Cantarolando desafinadamente
Hoje
eu não vou me importar
se ficarem berrando meu nome... como se eu fosse marido na hora do parto...
Hoje
eu vou sentar na praça
jogar milho pros voadores ratos...
Ignorar quem quiser falar...
tampar os ouvidos e cantar bem alto
E pouco me importar
se de louca vão me chamar

Hoje quero que o mundo me esqueça....
Hoje quero um tempo apagado....
ninguém do meu lado
nem conversinha tola

Hoje... só por hoje...

EU QUERO QUE TUDO SE FODAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

29 de jul de 2009

Apenas vivo...

Eu quero acreditar NELE!
Quero acreditar que existe mais...
do que aquele cheiro de morte... do que dias nebulosos de saudades...
Quero acreditar que o amanhã poderá ser diferente...
Mas hoje não dá...
Hoje nada me comove....nada me resgata da inércia..
nada ilumina meus olhos...
Nada me tira a indiferença impregnada na alma!
Eu quero acreditar...
Mas me escapa... não vejo razão pra isso...
Por que não me escuta?
Por que não me ajuda?
Por que me deixa no escuro?
Me tira quem eu amo
Me joga ao abismo da desilusão
me enterra sem sequer deixar eu fechar os olhos...
vejo tudo...sinto tudo...dilacerando meus ossos...
com tanta dor esmagando meu espírito
meu cérebro desliga os sentidos
agora apenas observo....
nada sinto....
vou vivendo....por viver...
não esperando nem a morte...
nem coisa alguma....
apenas vivo....

27 de jul de 2009

Segurando pelas mãos...

Ahhhh como eu quero fugir...
Desesperadamente do seu sorriso
loucamente do seu abraço quente...
Alucinadamente do seu beijo ardente...

Ahhhh como eu quero distância de andar junto ao teu corpo
sentindo seu cheiro e suas mãos no pescoço

Como eu quero correr pra bem longe...
desse sentimento que cresce...
que adentra o coração sem pedi permissão...

Como eu quero encolher-me e ficar no canto escondida
para que não me encontre...

Como tudo me assusta...
E me faz desejar coisas que não quero de verdade...

Como tenho medo... de sentir no peito...
a certeza desse sentimento recíproco e sincero ...
Como me apavora...
Ter tanta inspiração... ter tantas palavras soltas... frases prontas...
Somente porque lembro de cada instante sentindo com você...
de cada momento vivido ao teu lado...
de cada segundo mágico...

... Onde tudo parece perfeito... e não desejo nada... apenas que o tempo pare...

Eu quero não sentir... mas ele cresce e floresce...
Me engano lutando contra...
E no final não quero que vá embora...

e na briga desses sentimentos...

parece que um vencedor... luta pelo seu espaço ...
derrubando dúvidas... ultrapassando as tristezas...
empurrando as confusões...
enganando as loucuras... e congelando vazias paixões ...

Surge no horizonte...
... pequeno... insistente...

O sublime e iluminado amor ... frágil e valente...

22 de jul de 2009

Saudade de montão...

Não sei o que acontece...
e o que virá depois...
Só sei que não consigo imaginar minha vida sem nós dois...

É daqueles sentimentos raros...
que acalma o espírito....irradiando dias nebulosos e esquentando dias frios...
É daqueles sentimentos incomum...
que se pára quieto rindo sozinho...

Não sei o que acontece
o que virá amanhã ou ao final da tarde...
Só sei que no peito resta saudade.....
Invade felicidade...ao lembrar dos nossos beijos
e dos nossos poucos momentos...

Não sei o que acontece...
se a idade e a experiência chegou e me parou diante de você...
ou se foi a profecia riscada no meu destino
que finalmente se realizou...

Não sei o que me levou a te reencontrar...
O que fez nossos lábios se conhecerem...
nossos braços nos envolverem...
nossos risos nos entorpecerem...

Não sei o acontece...
Apenas sei...que desde o primeiro instante amei seu beijo....seu cheiro...
Senti o coração bater novamente...
Senti o sorriso surgir inocente...

Não sei o que acontece...
Pouco tempo passamos juntos....
Pouca cumplicidade sentimos...

Não sei...o que acontece...
Apenas sei que o nosso abraço demorado me enternece
O toque de suas mãos no meu rosto me enlouquece...

Apenas sei que...
... nos meus pensamentos...no meu coração...
só existe espaço pra sonhos...lembranças...e esperança por nós dois...

Não sei o que acontecerá...
Dias bons... Dias negros...
Não sei o que o futuro trará...
Por hoje... te desejo por mais uma vez... no meu presente... no meu agora...

20 de jul de 2009

Tempo de amar

O dia está lindo
O Sol não veio
Seus raios não cintilam
Mas o dia está lindo
Não vejo ao redor
A nebulosidade cobre toda a cidade
O frio congela os ossos
O relógio desperta
Acordo atrasado
Mas o dia continua lindo
A chuva começa
molha meu rosto
água fria e intensa
O metrô está lotado
As pessoas se amontoam
Nenhum sorriso sentido
Porém o dia continua lindo...
O trabalho está acumulado...
O chefe está chato..
Os amigos estão cansados
tudo parece longo e demorado...

Mas inegavemente o dia continua lindo...

O coração continua estontiante..
A alegria continua brilhante
O sorriso bobo não passa...
tudo desacelera...
a vida anda lenta...
os passos são leves....

O dia finda...e nada abala a sensação de calmaria...

A noite adentra... Linda e serena... e nos braços de quem amo...o sono chega devagar... sorrindo...

É tempo de amor....
É tempo de paixão....
É tempo de sentir um mundo mais brando....mais belo...mais colorido !

Amigo...

Amigo...

É aquele que...
Não mandamos bom dia...
Não mandamos mensagens....
Não dizemos até logo...até breve...até mais..

Amigo
É aquele que...
Não paga a conta....
Não devolve a blusa de frio...
Não separa e empresta qualquer livro...

Amigo
É aquele que...
Quando se está triste...
Oferece uma bebida...
Ensina dar "um ...dois"
Lança uma carreira...
E do tombo racha o bico....

Amigo
É aquele filho da puta...
Que dá tapa nas costas...
abaixa suas calças
mostra a bunda peluda...
te xinga sempre ao te vê...
Te chama de louco....bicha velha e safado...

Amigo..
É aquele cuzão...
que não lembra do seu aniversário
mas não perde a oportunidade de te encher o saco...

Amigo...
é alguém chato....pegajoso....insuportável..
que fala mentiras aos montes... e sempre inventa suas fontes...

Amigo
É assim... alguém que mostra seus defeitos....tira suas máscaras....

.... não esconde suas manias e suas loucuras e compartilha...
que te alucina o tempo todo....

Amigo....É SEM FRESCURA...SEM GUERI GUERI...SEM PUDOR ..;

É gente verdadeira MESMO CHATA, DOIDA , PSICOPATA, ALUCINADA , SAFADA, VIADA...

NÃO IMPORTA!

AMIGO É SER VERDADEIRO.... MESMO SENDO UM INSETO POR INTEIRO.

18 de jul de 2009

Versos de mim

Quero alguém que leia meus versos
Que adentre meus sonhos
Que veja meus desejos e encantos
E perceba
As poucas coisas que me faz feliz
E sorrir feito tola

Uma declaração idiota
Um rabisco no papel
Um email de bom dia
Com beijo na boca ao final
Um olhar e um sorriso
Que invada a minha alma e pare o tempo
Algumas palavras que possam dizer
O quão importante eu sou

Alguém que não desista tão fácil
Das minhas manias e crises
Das minhas idéias loucas
Com minha risada alta e minhas chatices

Alguém que aceite passear de mãos dadas comigo
A tarde com o sol iluminando nossos rostos
Num simples domingo

Alguém que me mostre o caminho
E que não tenha medo de demonstrar o quão sou amada
E viver sem mim é o seu pior desafio

Se isso eu não encontrar
Fico assim do jeito que estou
Sozinha com minhas palavras

Sim quero contos de fadas
Flores sem motivo
Beijo longo e apaixonado
Bombons sortidos
Quero toda a fantasia de um amor verdadeiramente por mim enlouquecido...

..Ao vagar pela minha jornada
Eu descobrir que isso realmente não existe
Me apegarei ao meu lápis, minhas folhas brancas
Aos meus delírios de mulher eterna menina...

Onde tudo é real... apaixonante e possível...
E findarei nestas páginas mágicas... meus dias...

16 de jul de 2009

Sonho morto

Ás vezes tenho medo do que sonho...
Porque infiltra o meu espírito e me faz olhar o dia colorido..alegre...divertido...
Eu deveria gostar...
Mas isso logo vai passar...
A cortina se fecha...
Fica o imenso vazio...
A estrela principal...mocinho... vira vilão...
De um momento para o outro tudo fica escuro...
As cenas se repetem...
Não é um filme novo...
É o mesmo roteiro...
Com um novo elenco.... mas as mesmas falas...os mesmos vacilos....
os mesmos desencontros...as mesmas mentiras...
e no final é sempre a mesma dor...
Imensurável dor....

Fico repetindo as cenas.... pra aprender cada ato... e não deixar que as nuvens cinzas
que protegem meu inocente coração se dissipar...

Coloco inúmeras vezes... o filme....com novos atores...novas lugares...
Mas é tudo a mesma farsa...

Não irei me enganar...

As lágrimas... agora são preguiçosas...caem uma a uma.... não jorram em meu rosto...

Invade a tristeza....por eu ter fraquejado e permitido esse sonho de menina acontecer....

O sonho tem que morrer... ficar no abismo ... preso... sem chance alguma de vir a tona...

Daqui a pouco
O show de horror que passa diante da minha tela...
Se findará....

....E com o filme repetido e ridículo....este sonho tolo.... nunca mais se repetirá!

4 de jul de 2009

Me canso!

Me canso...as vezes de ser forte
de não poder chorar...de aguentar tapa nas costas...
....de sorrir vendo alguém que gosto nos braços de outro
Me canso... de ser valente...
de aguentar a vida nos ombros...
As vezes...
Eu só queria um lugar quente e confortável pra escorar...
Sentar e ficar quietinha ...
Eu só queria um toque afável....
Um abraço gentil apertado
Eu só queria um beijo no canto dos lábios...
palavras ao pé do meu ouvido em tom de sussurro...
espantando toda a minha rispidez...
minha descrença com tudo...

Me canso as vezes....
de esconder-me neste mundo...
queria que ele emergisse....
fosse parte de mim... não dos meus delírios..

Eu só queria um momento de menina carente...
de poder ser frágil e consolada....
Sentindo um calor inundado de carinho...

Eu só queria não ter medo de tudo isso sentir...
de mostrar realmente meus desejos e anseios...
Minha paixão e minha poesia...
E não ter que falar com palavras...
Apenas mostrar com o olhar...

Me canso as vezes....de explicar quem eu sou..
de mostrar o que quero...
de amenizar minha loucura...

Me canso...de usar essa máscara...
que já não sei mais se algum dia.... conseguiria separá-la do que sou de verdade...

...talvez... meu eu...puro, meigo...calmo... sereno...doce ...
.....deva ficar preso pra sempre no mais obscuro e solitário abismo!

Chega uma hora....

Chega uma hora que tudo fica tão vago
as brincadeiras e bagunças com os amigos
os finais de semanas com a família
as viagens loucas e sem limites
os dias intermináveis
as baladas enlouquentes
os beijos descompromissados
os abraços alucinados
as noites longas e quentes
o barulho do mundo e de gente
Chega uma hora que tudo silencia
falta algo
tudo fica inerte
Chega uma hora que o sentido se perde
falta algo no peito
falta algo na alma
Chega uma hora ... que eu não sei se é agora...
Que as mais insanas aventuras
os mais saborosos drinques
as mais deliciosas comidas
não saciam nem o corpo
Chega uma hora.... que não há mais esperança
não há mais vontade de badalar pelo mundo...
de subir no palco da vida...
de dançar até o dia clarear...
Chega uma hora...
que o peito vazio chora
que a alma sozinha se acanha
e nenhum barulho do universo lhe tira da solidão
Chega uma hora...
que o inevitável é pedido
que o repulsivo é sonhado
que alguém é desejado
que o amor recíproco é almejado...
Chega uma hora...
Que o corpo grita
que alma enlouquece...
que o vazio entorpece....

Chega uma hora finalmente....de ....preencher o vazio.... com a sua outra metade....

13 de jun de 2009

Complicada

Um dia....

Eu sei que você vive nos meus sonhos
No mais sigiloso esconderijo
Vejo seus braços largos e fortes
sua pele lisa e branca como a neve
Encostado em algum lugar
Com uma regata cinza
Um colar no pescoço
Uma pulseira brilhante
Será que está escrito seu nome?
Fico ao longe observando....
Sua quietude....
Sua paz e tranquilidade....

Você vive nos mais íntimo dos meus desejos
Sinto seus olhos fascinantes fixando em meu rosto
Um intenso verde cintilante...
encantando-me...
sua sombra perfeita encobri-me quando cruzo com seu olhar
Uma sensação de enlouquência ...de vivacidade penetra-me....

Sei que você vive dentro de mim
Sei que te verei aqui
presente...
Altivo
Vivo
Sorrindo e vindo ao meu encontro
Sei que em algum lugar
Você é real
Eu sei que você existe

Sei que você vive nos meus sonhos assim como eu vivo nos seus!

Meu amigo secreto

Como todos que começaram sem saber por onde começar
sem saber o que dizer ao seu amigo secreto
Comigo nao seria diferente...........
Não saberei como descrevê-la de forma tão correta
de forma tão real
Não saberei desbravar as palavras e transformá-las em uma declaração de amizade bela....
Mas tentarei apenas confessar meu carinho por ela.....

Não sou uma aluna exemplar.... uma aluna conhecida ....fico apenas no meu cantinho.....
e de lá ...........sempre observei seu grande humor.....
sua grande alegria...........
de lá....
Dei risadas com suas peripécias.....
Dei gargalhadas com suas conversas.....
E sempre admirei sua competência.... sua batallha no seu dia a dia....

E quem pode negar
Que por todos é benquista....sempre amiga e querida....


Não dá pra evitar
de por ela se envolver
Ficar encantado por sua espontaneidade....
Seu semblante iluminado....
E seu humor bem humorado......

As vezes...........
Sente-se esmoerecida.....mas sempre foi em frente pra vencer....

Hoje....
findamos um ciclo de amizade........findamos cinco anos de estudo não tão dedicado e não tão pleno
mas fechamos uma parte de nossa história.......
viramos o capítulo...
Começamos um novo enredo....

E a partir desse momento já desponta de longe o que ela se tornou nestes longos momentos...

Uma linda mulher
Amiga
Leal
divertida
encantadora
especial

Hoje
Sinto-me lisonjeada por entregar essa simples lembrança
para esta que é minha amiga Secreta

Sinto-me irradiada pela sorte e destino
ter-me concedido....essa oportunidade....

de lhe dizer que sou muito feliz por você ter me escolhido...
Pois pra mim não foi eu que te escolhi

E simmm você...

Há tempos

Fiquei tanto tempo submersa há um amor ruim
Daqueles que te corrói por dentro
Te faz sentir pena de si mesmo
Te faz odiar qualquer pensamento
Te faz sempre pensar que a culpa dos vacilos
Dos desacertos
Dos desencontros
Foram seus

Fiquei tanto tempo buscando explicação
Porque nossa louca paixão
Não dava um jeito
Que eu poderia ter mudado tudo
Com uma palavra
Um gesto
Um consolo
Um afago
Um mimo
Ou mesmo deixado de ser eu
Ou pensando como eu penso
Ou percebido os sinais...
Qualquer coisa para que ficássemos juntos
Ao final de uma festa
De uma balada
De uma esquina
Ou ao menos um beijo de despedida
Quando de repente colocava sua mochila nas costas
E desaparecia....
Sem perceber que me deixava ali sozinha

Durante um longo tempo
Uma longa jornada
Você foi meu Sol
Meu perfeito amante
Meu sonho perfeito
Numa casa de sapê
Em algum lugar no interior
Curtindo sertanejo
Cerveja o dia inteiro
E amigos ao redor...

Durante esse tempo
Esqueci quem eu sou
Briguei comigo
Odiei-me por diversas vezes
Culpei-me por seus erros
E como sempre a frase em meu peito
"Ahhh seu eu tivesse feito de outro jeito"

Hoje.......
Lembro pouco
Você se foi
Acordei desse pesadelo
Não existe resquício algum do que aconteceu
Você se dissipou de minha mente
E como num passe de mágica
Hoje sou eu
E sou benquista
E sei o quanto sou especial
Aprendi amar-me

Descobrir que sou realmente única e singular

E assim repentinamente....
Sei onde estou....

Agora caminho serena em paz

Eis que surgiu um verdadeiro amor
Com planos e objetivos
Com desejos e fantasias
Com verdades e magias

No mundo caótico de hoje
Existe sim

Alguém como eu...
Que reflete....
Bonança e alegria de estarmos juntos
De esperar um futuro grande.... um futuro verdadeiro

Amando-me por completa...

Existe sim

Amor singelo, recíproco...amigo....sincero...

nessa terra...

Bateu saudades!

Desvio de vez em quando meu olhar
tentando escapar da dor que fulmina
que dilacera meu espírito...
que dobra meu orgulho
que desfaz meu constante sorriso
que espanta vorazmente minhas palavras e as calam
..........pois não encontram inspiração.....

Desvio do espelho
os olhos vermelhos
a tristeza refletida
.... as lembranças que se fundem....que se amontoam.....

Desvio do coração
a dor penetrante
... a dor de uma faca afiada e cortante....
sangrando meu corpo.... sangrando meu peito...
enxarcando-me de saudades.....
de certezas....de verdades..do nunca mais......

Desvio qualquer inocência
que precisa de mim.....
que busca em meus braços refugios
..

Desvio constantemente.....
bravamente.....
todo dia
toda hora
todo segundo
qualquer vestígio......
que possa levar embora a vontade de viver....
a vontade de continuar.....

SEM VOCÊ !!!!

Já gostei tanto de você

Achando que o mundo poderia acabar e você permanecer e tudo estaria bem
Já gostei de você
Esperando que tudo se esvaísse e você jamais tiraria meu ar
me magoaria
me fazia chorar
Já gostei tanto mais tanto de você que poderia parar o mundo ...
destruir a vida.....
destruir-se tudo.......
e na inércia restar apenas teu sorriso......
eu continuaria firme ...porque você estaria lá

Já gostei tanto....mais tanto que parei de respirar
esperando que você me tocasse e de repente me confortasse
com o ar dentro da minha boca
invadindo meus lábios sufocando meus desesperos....
acalentando meu espírito

Já gostei de você....
a ponto de renegar quem eu sou.....
o que eu quero e o que eu nunca desejei para mim
e nem para os meus desafetos

Já gostei tanto que parei diante de festas......
diante de alegrias...
em outro estado em outra cidade....
pensando como você estaria ....
que você riria .. adoraria.....
estar ao meu lado naquela algazarra.......
por simplesmente ser o que você é.....

Já gostei tanto de você que já perdi baladas.....
perdi encontros...aniversários....memórias...lembranças...
e ainda assim pedindo desculpas por ser benquista por todo mundo....
esperava você voltar....

Já gostei tanto....
que já me perdi...........por tanto de ti gostar.......
por tanto ti almejar ......
e no entanto me perco vazia...
me perco perdida.... desbravando rotinas....
desbravando sussurros..... e encarando tudo como sempre.................
valente ....sozinha...

Já gostei tanto de você...
Que achei que isso poderia durar....
porque era o que eu queria....

Já gostei tanto..............
e hoje não restou...
nem sequer palavras tolas....bobas.....de despedida....

Já gostei muito de você...
Dei-lhe meu coração....
Mas na verdade fui eu...
que idealizei o que você jamais conseguiria ser..... ....

foram desejos meus.... você.............
não leva jeito... pra ser..... meu enlouquente .......
insano.....avassalador.........amor perfeito...................

Janela Secreta

Eu as vezes me refugio nesse meu universo próprio
Na concha dos desesperados
e deixo tudo de inseguro tomar-me conta
devorar-me de dentro pra fora
destruir-me sem ao menos reagir
Deixo pra sentir
o limite do abismo
o limite do não sei
o limite do perigo
deixo que ache que estou indo sem conseguir voltar
adentrando o espaço vazio da solidão
deixando-me no canto sozinho
deixando-me com meus olhos marejados

Porém duram alguns minutos
eternizam sofrimento
angústia
fraqueza
abre-se o espaço
e nesses instantes
se não invadir o caminho do meu mundo
não haverá outra chance....

De repente.............
meus olhos param de se perderem
minhas lágrimas morrem
de certo tudo eu sinto no peito
tudo invade o espaço
tudo entra sem bater
buscando esconder o medo de tudo
o tudo do medo
nem quero saber
expulso a incerteza
derrubo a insegurança

Estou de novo curada
pronto para mais uma batalha
de novo com a gargalhada
com a constante loucura

Estou de volta
nem tão bela
mais de volta mais certa e segura
do que todas as outras vezes
troco-me de pele
estou nova....reluzente e esperando um novo e verdadeiro amor............

Cansei

Sabe... eu cansei...
Cansei de beijar bocas por beijar
de abraçar sem vontade
de sorrir por conveniencia
de dizer EU TE AMO pra não decepcionar
de dizer sim pra agradar,de me calar por medo de ofender
ainda que eu tenha sido ofendida
de escutar tudo calada por medo de represária
de pedir desculpas sabendo que a culpa não foi minha
de viver de aparencias
de ter de dizer "Que ótimo" quando na verdade eu queria dizer " Odiei".
Cansei... cansei... cansei...
E não me importa o que as pessoas ao meu redor vão pensar...
já me cansei da maioria delas também.

CANSEI!!!!!!!!!!!!!!!

PREFIRO

Hoje eu acordei de saco cheio de tudo
Ouvindo piada de tudo que é jeito
Querendo na verdade dizer bem feito
A todo tropeço e defeito

Hoje eu acordei rindo de todos
Zombando dos tolos
A vida é um grande circo
Um picadeiro de aventura
Onde encenamos as falas no ato
Sem tempo de improvisar
Uma diferente reação
Vem o monólogo das palavras próprias
E de imediato
Vem o rosto enrugado
Vem a testa franzida
Não dá pra voltar a cena
Mudar os fatos
A vida é um teatro amador
Daqueles de rua
Não há pausa pra pensar
Não existe retorno da frase berrada
É Tudo ao vivo
É tudo improviso
Sem tempo
Nem oportunidade
De recomeçar
De mudar palavras malditas.... não há chance de volta...

Azar de quem faz a escolha torta!

Carente

Hoje meu coração está carente
se esconde no canto do peito
se encolhe como bebê perdido
não se move
sente frio
não me permito pensar no que já foi vivido
isso o destrói
não quero lágrimas à noite
não quero sentir saudades
não quero desejar retorno de coisas que não valeram
só pra ele não sentir tão só
Não vou ouvi-lo clamar amor
não vou deixá-lo desejar quem o magoou
não quero lembranças na mente
de poucos momentos bons
o final é sempre trágico
são sempre coisas deprimentes...
são sempre os episódios de tristezas intermináveis
e no final sempre ...são os mesmos erros imperdoáveis...
Ele... Vai chorar dor

Não vou deixar nada vir á tona
O tempo passou
sozinho estamos...porque é assim que deve ser
Não deixarei nada submergir
Não quero mais meu coração em pedaços
É comigo apenas que ele vai viver...sem lembranças...sem remorsos
sem esperanças...sem sentimento algum....
apenas...
Eu e ele... Juntos...
Em nosso próprio mundo...

De que vale?

Não pensei que pudesse voltar àquela casa novamente... quanto mais eu me aproximava mais os fantasmas da minha história corriam a minha volta...
Era uma folia de alegria... de gritos e magia...Parei de frente a casa... o tempo a tinha castigado... a porta estava dependurada... e as janelas todas quebradas...
Subi as escadas lentamente... os degraus de madeira estavam fragilizados...gritavam quando meus pés os tocavam...
Na varanda... o antigo banco branco...era um pedaço de pau erguido entre dois pilares que ruíam...
Quantas vezes sentei-me ali...embalada por minha mocidade...
Olhei pra dentro da casa... não havia nada que pudesse compará-la ao que era na minha lembrança... não restara nenhum móvel... nenhum pedaço do que eu guardava na memória..
Voltei a olhar a paisagem em volta... o lago continuava intacto... guardava como eu o que restara da minha história...
Lembrei-me dos dias de glórias... da minha juventude louca... do grande amor da minha vida.... e de deixar tudo pra trás... seguir o meu caminho que eu achava... o melhor pra mim naquela época...
Hoje cheguei onde eu queria... e o que restou foi uma casa ruída... abandonada e vazia!
Em volta tudo intacto... mas eu ... como a casa....estava destruída... não só por dentro ... também por fora... o que seria de mim agora?

O tempo não perdoou... levou tudo embora... apenas folhas secas restaram ao chão ... e no meu coração......apenas memórias solitárias...vagas e mortas...... não havia meu pai ... não haviam meus irmãos... não havia minha mãe... só havia eu... no mais completo silêncio e com as mãos cheias de fama e sucesso... !!!

Minha casinha branca...