14 de jul de 2013

Ainda estou aqui

Mesmo que de voltas o mundo seja
Mesmo que de esperas e retornos
o mundo seja
Eis que não deixo as palavras do meu peito apagar

A volta...
A espera do momento certo
Em nada acalma
Minha ânsia de viver delas
letras, histórias, amores
Untadas com a imaginação
que transborda do meu coração

Eis que vez ou outra
a palavra cria vida
e na sua forma
de rabisco de grafite
volto a sorrir
E me reencontro
por esses instantes...
Dentro de mim...