1 de jun de 2011

Inverno de ternura



O sorriso propaga na alma a imensa alegria


ao sentir aquele abraço curto de alguém especial

Propaga o eco dos lábios que tocam o rosto

E silencia o desejo que pedia um breve beijo

Propaga no ar

O cheiro doce da saudade

O cheiro perdido de vontades

A simplicidade de um olhar de lembranças

Coroando a esperança de mais um momento de pele

O sol lá no alto

Manda seus raios dourados

Para iluminar o angelical semblante

Tornando-o puro e divinal

Mas o vento sussurra ...

Que o verão já diz Adeus

O calor aos poucos vai se dissipando

E vagarosamente..........

O frio se sentirá no espírito

Invadindo o corpo

Que pedirá abrigo

Um afago

Um abraço demorado

Um quente cobertor

Pés e mãos envolvidos

Cabelos soltos

Numa só ternura...

Logo assim o desejo pedirá ...

Por enquanto...

O ar ainda quente

Afasta tais momentos

Mas na memória

Estão presentes

E ansiosas por tornar-se realidade

Esperando o dia... a hora...o milésimo certo de retornarem !!!!

4 comentários:

Lanterninha disse...

Realmente impressionante. Tenho acompanhado suas poesias e afirmo que elas tocam bem fundo em nossos corações e melhoram a imagem de nossa alma.

Srta G disse...

Lindo...Parabéns!

Venho seguindo o seu blog,gosto muito das postagens
fico grata por seguir o meu ;)

Abraços,

Srta G

Flora Pires disse...

Querida Regiane!
Teus poemas são encantadores.
Expressam um fundo nostálgico e doido,
Que atinge nossa alma e desperta estas emoções.
Eles tocam, despertam, são profundos e existenciais.
Parabéns!
Um grande abraço.
Flora!

Os Devaneios de Quimera |g* disse...

Doces palavras...

=)

Estamos a segui-la por aqui tb! Agradecemos por nos adicionar no diHITT. Ja estamos a segui-la por lá tb!


Grande abraço!

E viva a poesia!!!