19 de jun de 2010

Talvez seja o Adeus
Talvez tenha sido a falta do amor
que há tempos me abandonou
Talvez tenha sido a falta de emoção
de carinho e dedicação...
talvez...
Mas... algo ressurgiu repentinamente...
e seus olhos não me abandonam...
nem tampouco seus beijos loucos...
mas tudo se esvai..
com a mesma intensidade que me acontece...
e eu fico de novo...
submersa de uma dolorida saudosa recordação...
de apenas um encontro...
de apenas um momento...

17 de jun de 2010

Outra..

Não consegui dormir
Eu não quero sentir
Repito e insisto
Meu coração não abre espaço
Por favor, não vem
Deixe as coisas assim
Você do outro lado da tela
Eu aqui
Deixe a distância levar para longe
O que não houve
Assim fica mais fácil aceitar
Como nos dissemos
Tudo um dia sempre passa
Vai embora...
Escoa para longe
E tão logo tudo que nos prometemos
Mesmo em pensamento
É esquecido...
O barco continua ancorado
A vida estagna seu curso
Com sentimentos moderados
Paixão contida
Num único mundo
E o cinza retorna
É mais fácil
Do que navegar sob os movimentos incontroláveis do mar
Das tempestades imprevisíveis reluzentes lá no céu...
Até mesmo de dias de bonança com o Sol no alto...
É melhor assim...
Do que enfrentar... o oceano indomável chamado amor...

Mais uma

Não vale mais sonhar
Deixar a fantasia dominar
Encher-me de esperanças de sonhos irreais
Não possíveis ...

Os mesmos dramas
Angustias e medos
Será que não vê o que queremos é simples
É um beijo bem dado
Um abraço apertado
Um sorriso longo e só pra gente

Quero apagar este sonho que criei
Esquecer de vez
Qualquer vestígio seu em minha vida
Quero deixar pra trás
Qualquer sorriso teu
Qualquer esperança de te ter de novo aqui