1 de mai de 2010

Vontade de você



Vontade de ter notícias suas
De saber de você
Vontade que vai passar
Vontade que me faz sofrer
Vontade que me rouba o sossego
Vontade que adentra o peito
Me cega os olhos e me faz tremer
Vontade de olhar no espelho
Tirar esse medo de esquecê-lo
Vontade de sair correndo
Fugir sempre
Toda vez que te encontrar
Vontade de não estar pensando em você
Como faço agora
Com o coração entre os dedos
Com o coração ao meio
Vontade de não querer voltar atrás
E no fundo cada dia te peço mais
Vontade de chorar ensandecidamente
Vontade de te amar e não ser certo
Vontade de entender
Mas não há o que saber
Não existe o que dizer
As coisas simplesmente se vão
Acabam sem razão
Prosseguir é o jeito
Não dá pra parar no tempo
Inventar desculpas para tê-lo
Não deve mais ser minha vontade
Prosseguir...ir ao longe... sem esperar
Vê-lo em meu horizonte
Por fim quero ter vontade
De não mais querer sonhá-lo
Deseja-lo
E tão pouco ama-lo...

Nenhum comentário: