1 de mai de 2010

Sonho



Abri os olhos
Diante de um mundo repleto de paz
Uma calmaria divina
Adentrando o meu espirito
Enchendo os meus pulmões
De um ar celeste
E aromas silvestres

Não reconheci nada ali
Tão perfeita comunhão
Céu... terra... lua...mar

Não sei onde eu estava
Mais era ali que... eu queria pra sempre ficar

Esquecer momentos vazios
Esperanças perdidas
Olhares distraídos
E lábios distantes

Esquecer palavras esperadas
Tolas expectativas

... e nessa confusão de sentimentos perdidos
ter a visão de um anjo lindo
com um sorriso doce
com um coração latente de vontades
com as palavras certas
com um carinho único
e o sabor da mocidade...

eis que este meu vale de sonhos
se encheria de cor

o coração exaltado se entregaria sem pavor
as mãos serradas se abririam tocando as suas como uma flor

Mas é tão tola visão
Que em segundos se dissipam no ar
Se vão sem vestígios algum deixar

Nenhum comentário: