25 de mai de 2010

sempre o mesmo...

Passou os sonhos
Não restou nenhuma esperança
tudo está tão lento
o futuro não vem com bonança
a garoa sempre fina no rosto
o sorriso fraco da alma
a tristeza fria do corpo
Os cabelos cumpridos debaixo do casaco
O olhar que ninguém decifra
Onde mora meu coração?
que há tempos não sente qualquer emoção
anda tudo sempre tão igual
as mesmas discussões
os mesmos desesperos
os mesmos "nãos"
nada de novo por aí
nada de velho aqui
Os dias vão rolando
as horas vão findando
e meu sorriso não desfaz
sorrir de tudo sem perceber
que o tempo caminha
sem nada trazer

Nenhum comentário: