25 de mai de 2010

Essência



Às vezes me perco tanto dentro de mim
que acho que vou afundar na minha própria essência
na minha própria tristeza
O chão fica dificil de andar
tudo se movendo
querendo me derrubar
nenhuma mão me conforta
nenhum consolo me encontra
É tudo tão negro
as portas que não se abrem
as oportunidades que não surgem
até quando conseguirei aguentar?
Um amor que não acontece
minhas palavras que são erradas
minhas junções que são sem graça
tanta coisa que eu não sei
e ainda acordo cedo...
olhando no espelho
vendo o meu reflexo
sentindo na alma...
seu gigantesco vazio...

Nenhum comentário: