29 de abr de 2010

Eterno...




Um amor pra vida toda
Aquele da alma
Que estaciona o olhar
Faz tudo tão lentamente girar
O toque afável
O minuto que não quer hora virar
Nada de somar dias
Nem meses
De instantes
Que em pouco tempo ficam distantes

Um amor pra vida toda
Emudece o sorriso
Faz berrar o suspiro
Brota as lágrimas simples
Num beijo molhado
Encobrindo o choro
Disfarçando a magia

Um amor pra vida toda
Nenhum momentinho
Vaga perdido
Cada traço é recordado
Aquele teatro onde prometeu vê aquela peça
Aquele dia... naquele ano
Nada se esquece
Nenhuma fala
Nenhum email da mente é deletado

Um amor pra toda vida
Anda na multidão e enxerga de longe
Aquela forma...
Com aquele riso...

Tendo no peito...
a certeza... de ser por ela...
tão somente por ela...
que seu coração bate...

28 de abr de 2010

Eu e minhas repetições...



dias cinzas.. vazios... opacos
nenhum rosto diferente surge
nenhum comentário interessante
nenhuma matéria de jornal empolgante
dias completamente vagos
o mesmo trabalho por fazer
a mesma bronca pra levar
a mesma angústia pra sentir
a mesma espera do final do dia
o mesmo almoço pra desejar
os minutos pra descansar
as horas anseiando que se vão
a noite que se adentra
os programas de tv que se reapresentam
os risos contidos no canto da boca
a lentidão do pensamento...
Eu e minhas repetições...
Num mundo rotineiro
sem entusiasmo e movimento
Sou eu que repito o tempo todo?
Ou o mundo que gira sempre igual
com suas rotações sem graça
e eu acompanho sem questionar
sem me debater
sem lutar para descer?
Eu e minhas repetições
Vou seguindo... e...vivendo... sem me mover...

24 de abr de 2010

Lamento



Eu lamento não amar alguém
Não me prender horas a fios a espera de um telefonema
Eu lamento não sentir o peito arredio
Lamento não vê os dias cinzas com imaginário arco-iris
dando-lhe vida e cor...
Eu lamento...
Mas... não sinto nenhuma dor
nem falta do que nunca tenho
Não é possível doer no coração algo que nunca sentiu...
Sorrio mais que o normal...
Os dias são intensos
As horas lentas de magias
Eu lamento... que não chegou o momento
Mas pra que a pressa?
Se está tão bom esse silêncio...
Nada... de cobranças e promessas
Nada... de mentiras que logo caem por terra
Eu lamento... não amar...
Lamento não sentir... e desejar o mesmo alguém dias e dias...
Eu sinto muito...
Mas... é que por enquanto...
É só meu pesar...
Porque tão logo...
Volto a não me importar ... se as coisas não conseguem comigo durar....

23 de abr de 2010

Eterno Amor

Ainda pulsa o coração feito louco ao te vê
Ainda fico com o riso tolo
escancarado nos lábios ao sentir teu olhar
Ainda... fico admirando sua foto num álbum antigo
Ainda... desponta do abismo
...dos esconderijos
...das frestas do meu coração
esse amor de outrora
O tempo denuncia
que tudo se esvai
os minutos sucumbem com as horas
as horas com os dias
E nada te traz
Ainda... bate no peito sem jeito
aquela empolgação gentil
dos nossos momentos pequenos
Ainda.. busco no passado remoto
lembranças dos teus beijos
Mas... o destino teima em te levar pra longe
Eu fico sem me mover
vendo tudo seguindo seus passos
vendo a vida seguir sua rotina
E eu...
Ainda sentindo intensamente...
aquele instante raro... em que me aconchegava em teus braços...
e acreditava... inocentemente...que tudo seria eterno...

Falsos Profetas!

Sim... me canso
das mentiras...
das promessas vazias
do olho no olho
e tudo sem valor...
Me canso...
de pessoas que usam palavras divinas
pregando inverdades
dizendo coisas tolas
Sim... me canso
Mas não me rendo...
Ergo a cabeça
Vejo meu horizonte...
Meu futuro intacto
Livro-me desses loucos incapazes
E sigo firme
sem olhar para trás...
Existem sonhos, delírios e pessoas
que já vão tarde...

11 de abr de 2010

Minha vida!

Acordei sentindo o peito apertado
Tudo nebuloso e vazio
Algo havia se quebrado
Arrastei-me pela casa
Olhei-me no espelho
Vi meus olhos vagos
Nada me trazia esperança...
Olhei o dia cinza e sem vida
Agachei-me e clamei por Deus
um pouco de vontade pelos dias que eu vivia
Levantei-me e afundei-me nas cobertas grossas
escondendo-me do mundo
querendo silêncio eterno...

O sono despontou forte...
Adormeci... sem sonhos na mente...

Abri os olhos
Um novo dia surgiu...
Nada no peito de novo
Apressei-me para seguir minha rotina
E de repente assim
Sem ter crença alguma de que ele surgiria
Eis... que me deparo...
com meu anjo a porta...
Sorrindo para mim...
resgatando meu coração
Enchendo-me de amor...
Acreditando nas minhas palavras...
Desejando meus beijos e abraços...
Eis que me envolve nas suas mãos...

E num sussurro mágico...

Promete... ao meu lado permanecer...
por toda nossa existência...

E não é um sonho...
Meu anjo me encontrou...

Está comigo agora...

Aquecendo meu corpo...

Resgatando dia a dia a minha alma...