26 de fev de 2010

Entrada proibida

Não abro a porta para que me enxerguem
Não abro nenhuma fresta para que alguém me descubra
Prefiro a voz translouca
Os beijos loucos
As noites curtas
Não quero mais coração machucado
Noites amargas
Choro nos lábios
Mundo derrotado tristeza no peito...
Não abro nem a janela para a brisa entrar
Não quero nenhum canto de pássaro
Não desejo nenhuma mão para afagar
Não quero nennhuma falsa bonança
No final é tudo sempre igual
Antes que ... a decepção reapareça
Lacro tudo...
Nada me alcança
Vivo sozinha no meu mundo..
Com meus personagens e contos
NUma vida insana... perfeita e colorida!

21 de fev de 2010

Não tenha medo!

Espero estar aqui ainda ...
quando quiseres voltar...
Espero que não demore mais...
Porque o coração reclama sua ausência a cada dia...
Não dou dica...
Mas todos meus olhares são para você
Não espere o tempo me levar para longe
Não tenha medo de assumir...
Onde vai encontrar outra igual a mim?
Em nenhum outro lugar...
Não te sigo...
Não te procuro...
Mas você sabe...
Que é aqui ... juntinho do meu ser...
que será verdadeiramente feliz...
Não teme em vim...
Mas... não demore mais...

O que eu quero não existe mais...

O que faço?
Não encontrei outro de você...
A vida continua seguindo...
Um caminho novo a todo instante...
Mas...
o que eu quero jã não encontro mais...
Aquele amor descompassado.
Aquela risada fora de hora
Aquele olhar simplório
Aquele toque mágico

O que faço?
Agora que eu percebi
que não existe mais nada disso aqui...
Quanto tempo mais terei que segui
Por estradas vazias
Diante de tantas pessoas
que não tem nenhum pouco de você

O que eu faço agora?
Não há resposta...
É o silêncio que persisti
A vida continua..
E nada de você surge
em canto nenhum...
nem os beijos puros... nem o sorriso sem jeito...
Nada... existe mais...
tudo ficou pra trás...

O que eu faço?
Se até as lembranças se vão aos poucos...
Levando minha única força para continuar

O que eu quero... se foi pra longe...

Não existe mais nada pra mim....
neste mundo melancólico e louco

13 de fev de 2010

? Vida?

E é assim que os dias correm
Que a vida passa...
Meio sem entender
De um lado um pouco de sensatez
Meio sem compreender
Do outro só vazio e perguntas sem respostas
E é assim que tudo parece ser
Amores que não são correspondidos
Amigos que não são resgatados
Momentos que são esquecidos
Almas gêmeas que são perdidas
E é assim a vida no seu ciclo sem fim
Seguindo por lugares desconhecidos
E andando por predarias brilhantes
Sob o Sol escaldante
Buscando refúgio
Onde não há sombra e nem água para refrescar
Somente um deserto a diante
E é assim que os anos findam
Sem saber o porque de estarmos aqui
Sem voltar tempos essenciais
Sem toque de anjos especiais

E é assim que o mundo gira sem voltar nada atrás
Andando por caminhos tortuosos
Sem buscar a saída dessa solidão
Que vive dentro do peito
Buscando entendimento e explicação
Para tanto devaneio e escuridão

Por que é tão difícil seguir?
Quero mais que momentos insanos
Embriaguez na cabeça
Lucidez no coração

Mas é assim que os dias seguem
Sem sentido...
Sem diretriz
Passando por caminhos que todos vagam
Sem entender o porque que passam....

Eu vou atrás ....
Porque cansei-me de lutar contra os comuns
Cansei de tentar mostrar outras cores
Cansei de brigar com o mundo

E é assim que os dias continuam
Ora chuva... ora sol... ora dia.. ora noite...

Ora vida.... e de repente...ela surge...

Com a pergunta que nunca teve resposta ...

O que eu fiz com a minha vida?

eis ... ELA... a morte...

Meu..........

Um dia acreditei que o amor pudesse surgir de repente
Como um raio de Sol
Que adentra o seu quarto...
Num daqueles dias de pura tristeza e solidão
Que traria uma paz
Capaz de despertar até o mais adormecido sentimento bom
Um dia acreditei que o amor viria
cheio de luz
repleto de esperança....
pegando-me pelas mãos
erguendo-me dos dias cinzas e vazios
Mas... num instante....
todos os sonhos e desejos abandonaram meu peito
fiquei a deriva
esperando os dias findarem
a vida me abandonar
e o mundo simplesmente acabar....
Perdi a crença que o amor chegaria....
Com o seus raios dourados para me salvar....
Fechei os olhos...senti as lágrimas cobrirem meu rosto...
Afundei-me na escuridão....
Sem porta... sem saída...
Quase sem nenhum ar dentro de mim...

Um som ecoou ao longe...
...espantando demônios
Derrubando as paredes....
Destruindo os inimigos....
O rosto iluminado de um anjo .... Brilhou perto...
Suas mãos quentes tocaram minha face...
Resgatou-me do meu abismo interior
Enchendo meu lar de sua luz divina
Entorpecendo meu ser....que andou incrédulo
da mais sublime e mágica Fé...
Mostrando-me que ele também....sempre procurou por mim...
O singular e inebriante amor....

Te amooo!!!
Hoje e sempre!!!

7 de fev de 2010

Às vezes...

Às vezes...
O silêncio ecoa sem sentido
Surgindo de um lugar desconhecido
Dizendo palavras...
Sussurrando história
Procurando a saída
Buscando a voz...para encontrar o motivo
...de tanto abandono
...de tanto vazio....

Triste melancólico....
O silêncio... segue...
caminhando lento... caminhando cabisbaixo
mas ainda persiste...ainda prossegue...

Às vezes...
sentindo os pés arderem... na areia quente...
no dia sem lágrimas...
nas horas sem pausas...

Vagueia com um fio estúpido de esperança....
Contrariando o universo
Contrariando todos que o cerca

Buscando um sopro frio...
Buscando um toque sensível
Buscando uma brisa doce ....de amor...

Às vezes....
torço para que desista...
porque é tão dolorido
vê-lo seguir.....
...por estradas de espinhos...
...gélidas noites....
... ruas sem carinho...
... avenidas desertas

Sempre..............Sozinho........

________________________________________

Pelo caminho.

Sim desisto.
Desanimo tanto que me falta o ar nos pulmões
me falta coragem no olhar
Sucumbo no caminho...
Sem saber para onde seguir
Com a chuva torrencial sobre mim.
Choro com o coração entre as mãos
sentindo suas feridas
tentando morrer em silêncio
Eliminando o resto de esperança
tola que sussurra o que não vai acontecer.
A noite continua intensa
A chuva cruel
o frio mortal
Quero morrer
Mas o coração ainda bate
Por que???