23 de ago de 2009

Saudades eternas

Lembro-me da última vez que te vi
Tanta incompreensão, palavras imperfeitas
Você diante de mim.. tão linda...
Com os olhos marejados de lágrimas
Me fazendo perguntas...
Quanto tempo já passou
Tanto choro já calei
Tanta saudade já levou
Em cada lembrança um pedaço de mim
Lembro-me dos anjos
Em meu ouvido dizendo
Abrace-a.... conforte-a
Ignorei o aviso de despedida
Vir-te descer as escadas
E ir embora pra sempre da minha vida
Não restou um Adeus
Não restou mil desculpas
Um apenas eu te amo
Ficou o vazio
Que o tempo não sela
E a ferida não cicatriza
Sangra os meus erros
Jorra os nossos desencontros
Queria ter amado mais
Ter protegido como devido
Em todos os sentidos você!
Os dias se vão
A dor persiste forte e feroz
Ao anoitecer...
Olho em volta no meu quarto
Buscando um pouco de seu brilho
Não encontro nem um raio de luz
Estou sozinha olhando para o teto
O vento sussurrando a madrugada triste e fria
Prendo o choro que teima em emergir
Querendo gritar...ensurdecer-me de saudades
Tento lutar e continuar...
Para um dia finalmente te reencontrar...
Mais tem dias... tem noites...
Que tudo parece perdido
Nada consegue amparar-me
E nesse segundo...
Eu queria apenas fechar meus olhos
Entorpecer-me da morte...
E somente por esse milésimo te vê...te ouvir
Só uma única vez...
Para dizer o que deixei escapar...
O que neguei-me a te confessar...
Te amo e para todo resto da minha vida
. ...Vou te amar...

2 comentários:

Deputada Lauriete disse...

Convite aceito e noticias seguida,
minha nova postagem está esperando um voto seu,
agradeço pela colaboração.
Abraços da Lauriete.

Humberto de Souza disse...

Lindo isso!
Que saudade eu sinto da minha santinha.
Quanta gratidão fiquei devendo a ela.
Se aperceberam que fala da minha querida mãezinha.
Que Deus nesta hora esteja do lado dela.
humberto (autobios)
saiu agora....
aquele abraçooooooobjsoooobjs..