27 de nov de 2007

Sem receios

Nem vem desenhando palavras
Construindo estrofes
Emendando frases...
Rimas...
Criando orações...
Nem vem...
Olhando-me de cima pra baixo
Querendo-me mudar
Querendo meu silêncio
Transformando-me em um ser desconhecido
Não venha esperando de fato
Que eu mude meu jeito
E seja tão simples
Como um banho de chuveiro
Como um dia de domingo
Não espere que eu me contente
Com um beijo selinho
Um abraço corriqueiro
Com tapinhas nas costas
Não espere que eu me contente com pouco de você
Quero intensamente voracidade
Quero sangue fervendo na minha face
Quero um beijo longo
Recheado de risos e gargalhadas
Quero suas mãos no meu corpo
Me segurando e me guiando
Quero um delírio completo
Quero um momento singelo e singular
Sentindo o coração pulsante
Quero insanidade...
...Mente girando...
...Olhar entorpecido...
...Copo vazio...
...Lábios molhados...
...Olhos ofuscantes...
Um beijo delirante...
...Que seja... em qualquer instante...

Nenhum comentário: