27 de nov de 2007

Na solidão...

Na solidão me calo, me aperto, me acalmo
Na solidão, ouço meu coração emudecer a cada luz apagada
Na solidão, tampo meus ouvidos para não ouvir sua voz ecoar
Na solidão, me envergo, me apego, me atenho ao silêncio
Ao seu Adeus, ao se foi, ao que não volta, ao fim...ao quieto
Na solidão... sussurro meu choro
Seguro as lágrimas
E não me encontro...
Tento quebrar essa barreira com o mundo
Tento ter vontade de lutar...de vencer esse obstáculo
Mais eu sei...Não quero derrotá-lo
No vazio escuro meu ser é calmo
Não rio
Não tenho medo
E os sentimentos somente acenam de longe
Não me atormentam
Não me destroem
Não me corroem
Não entram...
Na solidão me asseguro
Nas suas entranhas me protejo
Escapo de tudo...
E com a vida...
Aqui dentro...não me importo...

Nenhum comentário: